Cruzeiro cria pouco e derrotado por 2 a 0 em amistoso com o Corinthians

Por O Tempo Publicada em 04/07/2018 灣 22:04:53
Foto: Ramon Bitencourt / O Tempo

Com um ataque pouco criativo e sem eficiência, o Cruzeiro acabou sucumbindo a um Corinthians letal. O Timão precisou apenas de dois ataques certeiros, um no primeiro e outro no segundo tempo, para fazer 2 a 0 e vencer a Raposa nesta quarta-feira, no Mineirão, no primeiro de dois amistosos que as equipes farão durante a disputa da Copa do Mundo.

Se não bastasse os problemas ofensivos, a defesa celeste também deixou a desejar. Foram dois vacilos, suficientes para o atacante Ángel Romero e o zagueiro Pedro Henrique aproveitarem e decretar o triunfo corintiano. Apesar de se tratar de um amistoso e de ter atuado com um time em cada tempo, a Raposa mostrou que precisa melhorar a sua construção ofensiva se quiser ter sucesso nas disputas da Libertadores, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, fechando a preparação para a sequência da temporada.

No primeiro tempo, com os seus times principais, Cruzeiro e Corinthians fizeram um jogo morno. Apesar de estar em casa e com o apoio da torcida, mais de 11 mil presentes, a Raposa não conseguiu mostrar sua força. Com pouca velocidade na transição da defesa para o ataque, o time até circulava a área do Timão, mas pouco perigo levava para o goleiro Walter. Robinho assustou aos 7 min, com a bola desviando na zaga e indo para escanteio. Depois disso, tirando as bolas levantadas, o arqueiro corintiano só foi realmente exigido aos 42 min, quando Thiago Neves chutou rasteiro.

O Corinthians, por sua vez, veio para jogar fechado e apostar nos contra-ataques. Mesmo assim, conseguia assustar mais do que a Raposa. E foi em uma dessas jogadas que os corintianos abriram o marcador, aos 13 minutos. Walter bateu tiro de meta e pegou a defesa celeste desarrumada. Clayson dominou perto da área e ajeitou para Ángel Romero. O paraguaio avançou e bateu forte, a bola passou por baixo de Fábio e entrou.

No segundo tempo, o Cruzeiro manteve em campo apenas Rafael Sóbis e Lucas Silva, mudando todos os outros atletas. Apesar da maior parte ser reserva, o time melhorou e passou a atacar com muita eficiência. Em 15 minutos, a equipe levou muito mais perigo do que durante toda a primeira etapa. Aos 10 min, Patric Brey pegou o rebote do goleiro Walter e a bola raspou o travessão. Aos 11, o arqueiro corintiano salvou uma bola de Sóbis, que chutou no canto. A Raposa dominava o jogo e tinha uma postura bem mais agressiva do que na primeira etapa.

O Corinthians seguiu apostando nos contra-ataques. Porém, como manteve apenas o goleiro e mudou o time todo, o setor ofensivo perdeu força. Os paulistas não conseguiam ficar com a bola e passavam aperto para conter o ataque celeste. Mesmo com Jadson e Marquinhos Gabriel em campo, o alvinegro não conseguia criar e não assustava o goleiro Rafael.

No entanto, na primeira subida com perigo, os paulistas ampliaram. Aos 29 minutos, Pedro Henrique aproveitou cobrança de falta de Jadson e mandou para o fundo das redes. A equipe celeste sentiu o golpe, caiu de rendimento e não conseguiu diminuir o placar desfavorável.