Carmo do Cajuru

Idoso é investigado por suspeita de divulgar fake news contra prefeito de Carmo do Cajuru

Foto: Reprodução

A Polícia Civil cumpriu nesta quarta-feira (14) um mandado de busca e apreensão contra um idoso de 60 anos, investigado por editar e compartilhar vídeo e áudio com informações falsas sobre o prefeito de Carmo de Cajuru, Edson Vilela (PSB). O caso foi denunciado pelo chefe do Executivo ao Ministério Público Eleitoral (MPE).

G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação de Edson Vilela, com MPE e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para saber mais informações sobre o assunto. Até a última atualização da reportagem, apenas a assessoria do prefeito havia retornado (veja abaixo).

Edson é o único candidato à Prefeitura da cidade na eleição deste ano, conforme os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A candidatura dele ainda aguarda julgamento.

100%

Ação apura vídeo falso contra prefeito de Carmo do Cajuru — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

 

Investigações

 

Na casa do suspeito foram apreendidos um celular e um pen-drive. De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram após o recebimento de uma notícia-crime, apresentada por Edson ao Ministério Público Eleitoral.

Na denúncia, Viela disse que o investigado teria editado e depois divulgado um vídeo com imagem dele e um trecho de áudio de uma reunião na Câmara Municipal, falando que o prefeito teria direitos políticos cassados e se tornaria inelegível neste pleito.

Com o vídeo original, o delegado Weslley Castro, responsável pelo inquérito, informou que foi constatado que diversas partes do áudio da reunião no Legislativo foram suprimidas e montadas, assim como imagens e áudios de distintas redes sociais, em que o alvo da operação e outros três envolvidos disseminavam as informações.

À Polícia Civil, a Câmara Municipal informou, por meio de ofício, a inexistência de processo de impeachment contra o prefeito, bem como manifestou ser atribuição do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a cassação de direitos políticos e determinação de inelegibilidade.

Ainda segundo o delegado, ao final do inquérito, os investigados poderão responder pelo crime de denunciação caluniosa, com pena prevista de dois a oito anos de prisão. A Polícia Civil afirmou que as investigações continuam.

 

Posicionamento

 

A assessoria de comunicação do prefeito Edson Vilela enviou a seguinte nota ao G1 sobre o assunto.

"Há algum tempo atrás circulou pelas redes sociais um vídeo mentiroso onde dizia que o candidato à reeleição Edson Vilela teria tido seu mandato cassado e estaria inelegível, por meio dessa nota esclarecemos que; o caso já está com a Policia Civil, os advogados do candidato Edson já estão tomando todas as providências necessárias quanto à esse Fake e todo conteúdo exposto no vídeo não é verídico, foi um vídeo montado, editado e manipulado, Edson é candidato sim e está em pleno gozo de seus direitos políticos".

Compartilhe
Participe do nosso grupo no whatsapp!
Comentários
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV

Parceiros