Centro-Oeste de Minas

Geração de empregos tem saldo positivo nas cidades do Centro-Oeste no primeiro trimestre de 2021

Foto: Geraldo Bubniak/AEN/Divulgação

Cidades do Centro-Oeste registraram, nos três primeiros meses de 2021, de acordo com a somatória total do período, saldo positivo na geração de empregos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

G1 avaliou a situação das admissões e desligamentos informados pelo Ministério da Economia em Divinópolis, Bom Despacho, Formiga, Itaúna, Nova Serrana, Oliveira e Pará de Minas. Confira:

 

Divinópolis

 

100%

Município de Divinópolis — Foto: Adriano Reis/G1

 

Em Divinópolis, o ano de 2021 começou com saldo de 126 empregos gerados. Em janeiro, de acordo com dados do Caged, o município fechou com 2.001 admissões e 1.875 demissões.

Fevereiro foi melhor mês na criação de novos postos de trabalho. Os dados apontam 593 empregos, um saldo referente a 2.516 contratações e 1.923 demissões.

Março também foi um mês positivo. Os dados mostram um saldo de 225 empregos, com 2.181 contratações e 1.956 demissões. O saldo total dos três meses foi de 944 empregos gerados.

 

Bom Despacho

 

100%

Município de Bom Despacho — Foto: Prefeitura de Bom Despacho/Divulgação

 

De acordo com o Caged, Bom Despacho finalizou o mês de março com saldo positivo de 156 novos postos de trabalho abertos: foram 572 admissões contra 422 desligamentos.

Fevereiro também foi o mês com maior saldo: 349 novas vagas ocupadas. A admissão deste período foi de 790 trabalhadores, contra 441 desligamentos.

O mês de janeiro, no entanto, fechou com saldo negativo para a geração de emprego: saldo negativo em oito. Os dados apontaram 492 admissões e 500 desligamentos.

Ainda assim, a somatória total aponta um fechamento positivo nos três primeiros meses de 491 empregos criados.

 

Formiga

 

100%

Município de Formiga — Foto: Unifor-MG/Divulgação

 

De acordo com os dados do Caged, Formiga registrou em janeiro, 746 admissões e 489 desligamentos: um saldo de 257 novos postos de trabalho abertos.

Em fevereiro, foram 232 novas vagas criadas. Segundo o Caged, foram 765 contratações e 533 demissões. Em março, foram 181 novos postos de trabalho ocupados: 715 admissões e 534 desligamentos. Nestes três meses, o município gerou o total de 670 vagas formais.

 

Itaúna

 

100%

Município de Itaúna — Foto: TV Integração/Reprodução

 

Assim como os outros municípios, o fechamento dos três primeiros meses foi positivo em Itaúna. Foram criados 814 novos empregos.

O mês que mais contratou foi fevereiro com saldo de 336 empregos. O levantamento mostra 1.128 contratações contra 792 demissões.

Em janeiro o saldo foi de 163 empregos: 1.037 admissões e 874 demissões.

Em março o saldo foi ainda maior, mas não superou fevereiro. O município criou 315 vagas com carteira assinada. Sendo 1.226 admissões contra 911 demissões.

 

Nova Serrana

 

100%

Município de Nova Serrana, MG — Foto: Valter Oliveira/Arquivo Pessoal

 

O Caged apontou que Nova Serrana finalizou os três primeiros meses do ano com saldo de 1.856 empregos gerados. Foi o município que mais contratou na região. Em janeiro o saldo foi de 1.054 com 1.692 contratações e 638 desligamentos.

Em fevereiro, o número foi ainda melhor, com saldo de 2.626 empregos gerados. Foram 4.007 admissões e 1. 381 demissões .

Março foi o pior mês. Fechou com saldo de - 770 empregos. Resultado das 2.024 demissões, contra 1.254 contratações.

 

Oliveira

 

100%

Oliveira MG — Foto: Prefeitura de Oliveira/Divulgação

 

Oliveira encerrou o trimestre com 141 empregos criados. Foram 61 em janeiro, com 284 admissões e 223 desligamentos.

Em fevereiro foram 19 empregos com carteira assinada criados. Resultado de 264 contratações e 245 desligamentos.

O saldo de março foi semelhante a janeiro. Novamente, o município fechou com saldo de 61contratações. No entanto, foram 282 contratações e 221 empregos perdidos.

 

Pará de Minas

 

100%

Município de Pará de Minas — Foto: Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação

 

Pará de Minas também encerrou os três meses com saldo positivo. Foram 606 empregos gerados. Em janeiro, o saldo foi de 200 empregos gerados: 1.162 contratações contra 962 desligamentos.

Em fevereiro, o saldo foi de 233, sendo 1.142 empregos gerados contra 909 desligamentos. Em março a situação permaneceu estável com 173 empregos: foram 1.029 admissões e 856 empregos perdidos.

 

Brasil

 

A economia brasileira gerou 184.140 empregos com carteira assinada em março. Essa é a diferença entre as contratações, que somaram 1.608.007 no mês passado, e as demissões, que totalizaram 1.423.867.

 

No mesmo período do ano passado, no início do impacto da pandemia do novo coronavírus no mercado, foram fechadas 276.350 vagas formais.

 

Metodologia

 

Os números do Caged são coletados das empresas e abarcam o setor privado com carteira assinada, enquanto que os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Continua (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são obtidos por meio de pesquisa domiciliar, e abrangem também o setor informal da economia.

Compartilhe
Participe do nosso grupo no whatsapp!
Comentários
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV

Parceiros

>