Minas Gerais

Cidades mineiras devem receber no ínicio desta semana medicamentos para kit intubação

Foto: Reprodução

O Governo de Minas deve começa a distribuir, no início desta semana, mais uma remessa de medicamentos do kit intubação recebida nesse sábado (1°) para atender hospitais que se encontram em níveis de alerta para o enfrentamento da pandemia.

Segunda a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) são 220 mil ampolas de fentanil - fármaco essencial para a sedação dos pacientes e há previsão da chega de outras 10 mil ampolas de atracúrio. A pasta informou ainda que os sedativos serão disponibilizados para as unidades hospitalares no ínicio desta semana.

 

Pelo menos 147 cidades mineiras informaram risco iminente de falta de sedativos, segundo pesquisa feita pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) sobre os desafios enfrentados no combate à pandemia da Covid-19, realizada em 23 de abril. 

Esses insumos são essenciais para pacientes infectados com o novo coronavírus e que precisam ser intubados. Sem eles, o doente pode acordar e não suportar o procedimento invasivo de respiração artificial. Há registros de pessoas no país que, após o fim do efeito dos sedativos, precisam ser amarradas às macas para continuarem o tratamento.

A SES-MG, juntamente com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), faz levantamento periódico dos estoques dos prestadores e fornecedores de medicamentos e insumos das unidades hospitalares. Também é monitorado o abastecimento de medicamentos nas redes públicas e privadas de assistência médico-hospitalar, que devem informar regularmente à SES-MG sobre o quantitativo de estoques de medicamentos e insumos disponíveis.

Kit intubação

O chamado kit intubação é o conjunto de medicações utilizado em um paciente que irá passar pela intubação, procedimento no qual é colocado um tubo na traqueia que fica acoplado a um ventilador pulmonar. O aparelho, muito utilizado em pacientes internados com covid-19, administra a quantidade de ar que entra e sai do pulmão e controla a mistura de gases utilizada e a quantidade de oxigênio.

Eles são classificados em hipnóticos, que fazem com que o paciente durma; analgésicos, que evitam dores e desconfortos provocados pelo tubo na garganta e bloqueadores neuromusculares, que paralisam a musculatura da pessoa.

Compartilhe
Participe do nosso grupo no whatsapp!
Comentários
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV

Parceiros

>