Tapiraí

Dia da árvore: Polícia de Meio Ambiente alerta sobre prevenção a queimadas nos municípios de Bambuí, Córrego Danta, Luz, Medeiros e Tapiraí

Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação

Nesta terça-feira (21), é comemorado em todo o Brasil o Dia da Árvore. A data foi escolhida em virtude do início da primavera.  A árvore é um importante símbolo da natureza, um valiosíssimo recurso natural e por isso a necessidade de se escolher uma data para refletir da importância da preservação das matas e florestas. 

As árvores trazem inúmeros benefícios para a comunidade. Além de embelezarem, propiciando um ambiente de paz e tranquilidade, podem oferecer alimentos através de seus frutos, protegem a biodiversidade da fauna, diminui a poluição sonora, garante a manutenção de um clima mais ameno aos efeitos do calor, filtra o ar absorvendo gás carbônico e ofertando oxigênio para a nossa respiração, protegem o solo da degradação, assim como auxiliam na infiltração das águas das chuvas que abastecem as nascentes dos nossos rios entre outros inúmeros benefícios.

Porém muitas pessoas continuam a realizar práticas que agridem esse importante recurso e degradam o Meio Ambiente. Como ainda estamos no período de estiagem com o fim do inverno, o clima seco é muito favorável a ocorrência de queimadas. Essa prática é muito utilizada pela população e resulta em danos incalculáveis para a natureza, em especial para a fauna e flora. Assim as árvores sofrem muito com essa ação irresponsável.

Neste mês a Polícia Militar de Meio Ambiente de Luz está realizando a Campanha de Conscientização da Prevenção de Queimadas e comemoração do Dia da Árvore.

Confira a entrevista concedida exclusiva ao Tapiraímg TV:

Nessa data tão importante, quais ações estão sendo desenvolvidas em torno do dia da árvore?

R- A Policia Militar de Meio Ambiente, através do 3° Grupo de Policia Militar de Meio Ambiente, com sede na cidade de Luz, responsável pelas ações de fiscalização ambiental, nos municípios de Bambuí, Córrego Danta, Luz, Medeiros e Tapiraí, desenvolve inúmeras campanhas de conscientização da importância de nossas arvores, sobre tudo no perímetro urbano, onde elas são as grandes responsáveis pela regulação do nosso micro clima, proporcionando sombra e conservando a umidade do ar, melhorando muito nosso conforto térmico, principalmente nos dias de extremo calor e baixa umidade. 

Nossa região está sendo acometida por uma seca muito forte, e devido a isso, cresce o número de ocorrências envolvendo incêndios. Quantas ocorrências já foram atendidas na nossa região?


R- Infelizmente o número de ocorrências de incêndio, em especial neste ano de 2021, em nossa região, está acima da média dos últimos 5 anos, isso se deve ao fato de estarmos enfrentando um dos invernos mais secos das últimas décadas, segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), até a data de 19 de setembro deste ano, tínhamos um total de 4.468, focos ativos de incêndios em todo o Estado de Minas Gerais. Em nossa região, os municípios mais impactados são os de Córrego Danta e Tapiraí, que tiveram grandes proporções de seus territórios queimados.

 

A pessoa que é flagrada ateando fogo em pastagens ou áreas de proteção poderá ser punida de qual forma?

R- Inicialmente é preciso compreender a diferença de queimada e incêndio florestal, nossa legislação, em certas circunstancias devidamente autorizada pelos Órgãos Ambientais, permite a pratica de queimadas, como forma de limpeza de áreas, desde que empregadas as técnicas corretas e sendo tomadas todas as precauções de segurança. Entretanto, não existe a possibilidade da realização de queimada em áreas de vegetação nativa, que por força de Leis Ambientais, são proibidas, assim qualquer uso de fogo nestas áreas constitui crime previsto no Art. 41, da Lei 9.605/98 – Lei dos Crimes Ambientais, sujeitando o Autor a penas de uma a quatro anos de prisão, além do pagamento de multas, que incidiram sobre o total das áreas queimadas. 

 

Quais os meios existentes para a formalização de denúncias de queimadas em nossa região?

R- As denúncias poderão ser feitas através do Disque Alerta de Incêndios Florestais – 0800 283 2323, vale ressaltar que a Policia Militar de Meio Ambiente, conta com a colaboração de todos os cidadãos, na prevenção de incêndios e pede para que caso o autor seja flagrado no ato de atear fogo em florestas ou qualquer outro tipo de vegetação nativa, que as testemunhas se identifiquem ou podendo fazê-lo de maneira segura, gravem vídeos destas ações, isso porque, muitas vezes, estes criminosos não são punidos por falta de provas. 

 

Quais ações estão sendo desenvolvidas em nossa região para inibir o corte de árvores e as queimadas?

R- Basicamente existem duas frentes de trabalhos, a primeira trata-se da educação ambiental, que hoje tem um grande foco em nossas crianças e adolescentes, buscando despertas nos mais jovem a consciência e responsabilidade ambiental, a segunda é a repressão dos crimes ambientais através de ações de fiscalização, que buscam identificar os autores e responsabilizá-los pelos danos ambientais causados.

 

Quais as primeiras ações que devemos tomar, no caso de detecção de um incêndio florestal ou queimada não autorizada?

R- Inicialmente o Corpo de Bombeiros deve ser acionado, através do número 193, são eles os responsáveis pelo combate a incêndios, Militares altamente treinados e equipados, capazes de fazer frente, mesmo a incêndios de grandes proporções.
 

Confira algumas imagens registradas pela PM de Meio Ambiente:

Compartilhe
Participe do nosso grupo no whatsapp!
Comentários
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV

Parceiros

>