A cantora Tayara Andreza foi retirada do palco durante um show no último sábado (2) porque "não estava mandando alô" para o prefeito de Tracunhaém, na Zona da Mata de Pernambuco. O episódio gerou polêmica nas redes sociais e, nesta segunda-feira (4), o prefeito Aluizio Xavier pediu desculpas e disse que afastou o secretário de Turismo e Cultura, Pedro Júnior, por causa do ocorrido.

Aos 29 anos, Tayara tem ao menos 12 de carreira no brega pernambucano. Tem dois filhos, ambos com o ex-marido, Lucas Moura. Veja, abaixo, quem é a cantora, que nas redes sociais acumula mais de 1 milhão de seguidores.

A cantora de brega Tayara Andreza afirmou, nas redes sociais, que teve seu show interrompido em Tracunhaém, na Zona da Mata do estado, no sábado (2), porque não "estava mandando alô" para o prefeito da cidade. Além disso, a artista disse que a equipe dela foi agredida com spray de pimenta na saída por pessoas do evento.

"Fiquei sabendo agora que o pessoal aqui da prefeitura está pedindo para a gente encerrar o show. Que eu saiba, eu fui contratada para cantar, não para ficar mandando alô. Aí o prefeito, não sei mais quem, porque eu não estava mandando alô, pediu para eu encerrar o show", disse para as pessoas.

A artista seguiu dizendo que recebeu o celular duas vezes da produção, com o pedido para que dissesse o nome do político.

"Eu não tive nada a ver, o meu horário não acabou ainda. E outra coisa: ou eu canto, ou eu mando alô, meu amor. Nem o papel colocaram aqui com o nome para eu ficar mandando alô", declarou Tayara.

Mais tarde, a cantora fez uma série de vídeos relatando uma confusão ocorrida após sair do palco envolvendo a produção do evento.

"Foram para cima dos meus músicos, para bater nos meus músicos. Toraram a credencial dos meninos, foram para cima, a polícia teve que vir. Botaram spray de pimenta. A polícia não, o pessoal lá colocou spray de pimenta. Um inferno, xingando", contou.

A artista ainda disse que, devido ao ocorrido, não pode atender o público, como havia prometido enquanto estava no palco. Ela alegou que foi impedida de ficar no camarim.

"Tive que sair sem tirar foto com ninguém, entendeu? Porque encheram de spray de pimenta. Na rua, estava impossível de atender o público. Uma falta de respeito comigo, com o artista, com meus músicos, com meus fãs, esse prefeito de Tracunhaém", disse.

Em nota, a Polícia Militar confirmou que foi acionada "no sentido de conter os ânimos" e que algumas brigas foram registradas na plateia.

"Houve atrito também entre a organização do evento e a equipe da artista, na saída da banda do palco. Em ambas as situações, a PM atuou no sentido de pacificar o ambiente e garantir a realização do evento até o final", disse no texto.

Início da carreira

 

Tayara Andreza e Deivison Kellrs em clipe da Banda Torpedo — Foto: Reprodução/YouTube

Tayara Andreza e Deivison Kellrs em clipe da Banda Torpedo — Foto: Reprodução/YouTube

 

Desde o início da carreira, Tayara Andreza canta música brega, ritmo que domina a paisagem sonora das periferias do Grande Recife. Ela descobriu a paixão pela música cantando na igreja e migrou para bandas de forró e brega funk.

Entretanto, foi na Banda Torpedo, de brega romântico, que Tayara Andreza obteve notoriedade, ao lado do cantor Deivison Kellrs, que morreu em 2018, aos 30 anos, vítima de um câncer no fígado. Ela deixou o grupo em 2016 e foi substituída pelas cantoras Francyne Röper e Luiza Ketilyn.

Algumas das músicas mais conhecidas da Banda Torpedo, durante o período em que Tayara Andreza foi vocalista, são "Diz na Minha Cara", "Foi Amor', "Chora, Amor", "Nosso Relacionamento" e "Estou te Amando", uma versão em brega da canção "Unconditionally", da cantora pop Katy Perry.

 

Carreira solo

 

Ao longo dos seis anos de carreira solo, Tayara Andreza se tornou uma das mulheres mais conhecidas do brega romântico em Pernambuco. Somente no Instagram tem 1,1 milhão de seguidores e acumula, nas plataformas de streaming, outros milhões de reproduções em suas músicas.

Algumas de suas canções mais famosas são "Sem ela Saber" e "Atual do Meu Ex". Ambas falam sobre traição e amor não correspondido. Em 2021, lançou a canção e clipe de "Mulherão da Porra", em que fala sobre violência doméstica.

Após a morte de Deivison Kellrs, ela lançou a canção "Sinto Saudade", em homenagem ao colega com quem compartilhou os vocais da Banda Torpedo.