Papai Noel

Papai Noel da Playboy morre a seis dias do Natal; capa com Carla Perez causou polêmica

Foto: Reprodução

A revista Playboy deixou de existir em 2018 após completar 42 anos. Antes, centenas de mulheres posaram nuas e estamparam as capas da publicação. Uma das mais lembradas até hoje trazia a ex-dançarina Carla Perez, a primeira loira do É o Tchan, como veio ao mundo. No entanto, parte do sucesso da edição foi atribuída ao personagem símbolo do Natal, o Papai Noel.

O bom velhinho da Playboy deu o que falar por aparecer todo saliente segurando as mãos de Carla Perez enquanto ela tampava os próprios seios. A imagem deu o que falar e virou uma das mais icônicas já publicadas na revista. Nesta terça-feira (18), no entanto, o Papai Noel Antônio Santinato voltou a ser assunto por um motivo desagradável. Ele morreu, aos 91 anos, vítima de uma pneumonia na cidade de Jundiaí, na Grande São Paulo.

Antes de estrelar a capa ao lado de Carla Perez, Santinato fez diversos comerciais e apareceu bastante em programas de TV, mas foi a revista a responsável por torná-lo popular em todo o Brasil, ainda nos anos 2000. Na época em que a publicação chegou às bancas, um juiz da Vara da Infância e da Juventude do Rio de Janeiro chegou a pedir ao Ministério Público para censurar a revista, que deveria ser vendida em uma embalagem escura e lacrada. A intenção era impedir que crianças e adolescentes se interessassem pelo produto. E não foi a única polêmica…

Alunos de um curso para formar papais noéis, também no Rio, fizeram um protesto colocando tarjas pretas em seus gorros sob o argumento de que a capa deturpava a imagem do bom velhinho, papel encarnado por Santinato ao longo de cerca de 40 anos. Nas redes sociais, internautas de diferentes partes do país postaram mensagens de despedida ao longo do dia.

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV