Agressão

Adolescente agredida com tesoura em Campos Altos disse que perdoa agressora

Foto: Expresso Notícia

A adolescente de 14 anos, que perdeu a visão do lado esquerdo após ser agredida com uma tesoura na última quinta-feira (03), falou nesta quarta-feira ao Portal Expresso Notícia sobre as agressões. A mãe da adolescente também falou sobre o caso. 

Seu olho continua inchado e não há outros hematomas, mas a jovem disse que é difícil pensar no que aconteceu. “Isso vai ficar dentro de mim para o resto da vida”, diz. Apesar de tudo, a adolescente diz que perdoa a mulher que a agrediu. “Eu a perdôo, mas não tem como esquecer, a justiça de Deus será feita”. Ela conta que após a agressão pediu para se ver no espelho. 

A mãe da adolescente também disse que perdoa a agressora, mas está indignada com a situação de descaso com o caso. Segundo ela, até agora as autoridades não fizeram nada para punir a agressora de sua filha. 

A mãe da jovem ainda relatou que ela está em tratamento em Uberaba, e que ela tem 1 % de chance de voltar a enxergar do olho ferido.


ENTENDA

Uma adolescente de 14 anos sofreu um grave ferimento no olho esquerdo depois de ser agredida com uma tesoura na cidade de Campos Altos. O crime ocorreu na noite desta quinta-feira (3), por volta das 23h20, no Bairro Camposaltinho.

A Polícia Militar (PM) foi chamada pelo médico do pronto-socorro da cidade. Os policiais apuraram que ela estava andando na rua com uma amiga, quando foi abordada por dois jovens em um táxi. O motorista parou e um dos passageiros pediu que elas ajudassem-no a encontrar a esposa.

A vítima e a amiga, de 13 anos, entraram no veículo e seguiram para a casa do suspeito, na Rua Jorge Lemos.

A adolescente contou que assim que desceram do táxi, a esposa dele começou a agredi-las com tapas e puxões de cabelo. A amiga conseguiu fugir, mas ela continuou sendo vítima das agressões.

Com uma tesoura, a agressora a golpeou no olho. Mesmo ferida, a menor conseguiu fugir e foi socorrida pela mãe que a levou para atendimento médico. A paciente foi transferida para Uberaba para ser submetida à cirurgia de reconstrução do olho ainda que, segundo a equipe médica, a lesão possa causar incapacidade permanente.

A vítima não soube dizer qual a motivação do crime, mas disse que é usuária de drogas e comprava entorpecentes do casal de traficantes. Contudo, afirmou que não tinha nenhuma dívida com eles.

Segundo informações da PM, foram feitas buscas na residência do casal suspeito e a casa estava aberta, revirada e com objetos quebrados pelo chão. Os suspeitos não foram localizados.

O taxista foi identificado e negou ter levado os autores até a casa onde ocorreram as agressões. Os demais suspeitos não foram localizados até o fechamento da ocorrência.

 

A família pede ajuda para conseguir continuar com o tratamento da jovem, quem puder ajudar é só entrar em contato pelo telefone (37) 99828-9355.

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV