Estupro

Suspeito de estupro, médico é preso por gravar partes íntimas de pacientes em MG

Foto: Reprodução

Policiais civis de Minas Gerais prenderam, nesta quarta-feira (20), um médico de 36 anos por estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude. Natural do Rio Grande do Norte, em Natal, Fábio Lima Duarte foi detido em casa, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito havia sido preso em flagrante, em outubro de 2018, em uma operação que combatia crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), entre eles produzir, compartilhar e armazenar imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes.

Na ocasião em que Fábio foi preso, as autoridades localizaram registros de atos sexuais dele com adolescentes e adultos. Durante análise do conteúdo, os investigadores também descobriram que ele gravava as partes íntimas de pacientes durante exames de ultrassonografia. Até o momento, a Polícia Civil apurou que o médico atendia em clínicas de Belo Horizonte, Betim e Vespasiano, na Grande BH.

Agora, as investigações terão como objetivo identificar outras vítimas do médico. O BHAZ fez contato com a Polícia Civil e com o Fórum Lafayette para entender as circunstâncias da liberação do médico após a primeira prisão dele, mas não obteve retorno. A matéria será atualizada logo que a informação for repassada.

Na teoria, a prisão em flagrante trata-se de uma prisão emergencial, como explicou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). A pessoa detida deve passar por uma audiência de custódia em um período de 24h para que os elementos da prisão sejam analisados. É o juiz quem decide se a pessoa ficará presa ou não com base nessa análise.

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV