Saúde

Itaúna tem empresa que produz cerca de oito mil florais por mês; produtos auxiliam em terapias que integram o SUS

Foto: Florais de Minas/Divulgação

Uma empresa em Itaúna é responsável pela produção de oito mil florais por mês, que são vendidos nacional e internacionalmente. Conhecidos por também auxiliarem em terapias, eles foram inclusos nas Práticas Integrativas e Complementares (PICS) para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em março de 2018, e podem ajudar em tratamentos de distúrbios mentais, emocionais e comportamentais.

E para saber mais sobre a terapia através das flores, o G1 conversou com a pesquisadora Ednamara Batista Vasconcelos, dona da empresa localizada na região Centro-Oeste de Minas.

Ao programa Papo G1” do dia 26 de abril, Ednamara Vasconcelos explicou que a terapia floral se utiliza de essências de flores para o equilíbrio do comportamento, dos pensamentos e das emoções. No entanto, ressaltou que a Organização Mundial de Saúde (OMS) o reconhece como uma terapia complementar, mas não são legalmente considerados medicamentos.

 

“Os florais são uma espécie de suplemento especial, uma bebida saudável, para ser tomada em poucas gotinhas, que têm se mostrado eficazes na manutenção de uma melhor qualidade de vida, através do equilíbrio, harmonia e bem-estar da alma e do corpo”, pontuou.

 

A pesquisadora revelou que os florais são feitos a partir de diferentes flores e agem em potencialidades do indivíduo.

“De certa forma, poderíamos dizer que não são eles que curam, mas acionam as reservas internas de autocura. Existem essências florais para conferir equilíbrio ao indivíduo em diversas situações, quando acometidos por carência afetiva, ciúmes, mágoas, baixa autoestima, sentimento de inferioridade, narcisismo, dificuldades de relacionamento, autoritarismo, dificuldade de aprendizagem, pessimismo, ruminação mental, indecisões, pesadelos, medos diversos, descontrole emocional, impulsividade, letargia, impaciência, depressão, insônia, ira, raiva, agressividade, sentimentos de solidão, etc”, pontuou.

Questionada sobre as contraindicações do uso de florais, Ednamara afirmou que não existem contraindicações, efeitos colaterais ou interações com medicamentos alopáticos, homeopáticos ou com outras substâncias.

“O terapeuta, a fim de selecionar as diversas essências florais adequadas para cada circunstância e personalidade precisa entender as particularidades individuais, os anseios e dilemas internos. Ele deve inteirar-se sobre as questões emocionais pelas quais passa o indivíduo, sua maneira de pensar, de conviver consigo próprio e com os demais. É prudente que ele verifique a ligação da pessoa a episódios do passado, a adesão ao momento atual, bem como as perspectivas futuras”, completou.

Ainda segundo a pesquisadora, o ideal é que o mesmo floral seja utilizado, em média, por dois meses.

 

“Em alguns casos se torna necessário prolongar o uso, enquanto em outros, mesmo antes de dois meses os resultados positivos já se fazem presentes. Cada caso é um caso em particular dentro da terapia floral, não havendo, portanto, a prevalência de regras determinísticas. Mesmo que bem antes do tempo esperado já se observe a melhoria pretendida, é aconselhável continuar o tratamento por mais algum tempo a fim de consolidá-lo”, finalizou.

 

Medicina Integrativa

Em março de 2018, o Ministério da Saúde divulgou que pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) passariam a ser beneficiados com dez novas Práticas Integrativas e Complementares (PICS). Passando, assim, a ofertar 29 procedimentos à população.

Os tratamentos disponibilizados utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão.

Confira cada uma das dez novas práticas:

Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real, pólen, própolis, mel e outros.
Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais, os óleos essenciais promovem bem estar e saúde.
Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.
Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.
Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.
Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares.
Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.
Imposição de mãos – imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem estar, diminui estresse e ansiedade.
Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.
Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo.

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV