Solidariedade

Vítima de assédio em ônibus é salva por bilhete de mulher desconhecida

Foto: Thaíza Paula/Facebook/Reprodução

Um exemplo de sororidade, relatado por uma jovem em seu Facebook após ter sido vítima de assédio, tem viralizado nas redes sociais. O depoimento publicado pela moça na última quinta-feira (13) descreve o momento de pânico em que viveu. Contudo, a situação teve um final feliz graças a um bilhete entregue por uma mulher desconhecida.

Já no início da publicação, Thaíza Paula, que é auxiliar de saúde bucal, confessa que jamais imaginaria passar por aquela situação – já tinha lido muitos casos, mas os colocava como uma realidade distante. A mulher então relata que um homem sentou-se ao seu lado no ônibus e não parava de olhar para ela. Além disso estava inquieto durante toda a viagem.

Sem saber o que fazer, Thaíza contou em entrevista que, ao mesmo tempo que estava com muito medo de reagir, pensava não ser possível aquele homem fazer alguma coisa com tantas pessoas por perto. “Eu não parava de pensar e, por mais que eu achasse que não tinha essa possibilidade, ele não parava de me olhar e de ficar inquieto observando quem estava a nossa volta”, completa.

Até que uma mulher, que segundo Thaíza aparentava ter a mesma idade que ela, lhe cutucou e entregou um bilhete. “Eu estava assentada na frente e ela atrás, então ela percebeu que ele estava inquieto e ao mesmo tempo eu estava sem reação. Foi quando ela me cutucou e me entregou o bilhete. Eu tentei ler escondido mas ele ficava toda hora tentando ver o que era”.

O bilhete, escrito na folha da agenda da mulher, continha o seguinte recado: “Moça, mexa na sua orelha direita, se esse cara ao seu lado estiver te incomodando. Meu nome é Camila, pode fingir que me conhece”. Depois de lê-lo, Thaíza começou a conversar com a aliada e assentou ao seu lado. “Logo o homem ficou sem entender o que estava acontecendo e desceu no próximo ponto”, segundo a jovem.

Thaíza conta ainda que jamais imaginou que seu relato viralizaria de tal forma e que espera poder replicar a atitude da parceira. “Eu postei o caso, mas não imaginava tamanha repercussão. Fico feliz, pois são muitas apoiadoras parabenizando a atitude da Camila. Depois do que aconteceu comigo, ficarei mais atenta com outras mulheres para poder ajudar também”.

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV