Aniversário

Tapiraí comemora 66 anos de emancipação política

Foto: Tapiraimg TV

Tapiraí completa nesta quarta-feira (01), 66 anos de emancipação política! E para comemorar o aniversário de Tapiraí, haverá missa as 21h, e logo em seguida, comemoração do aniversário da cidade com bolo e um grande show com Cleiton Oliveira e Banda.

Nossa cidade recepciona vários visitantes que apreciam a nossa simplicidade, tranquilidade e nossa tradição. PARABÉNS TAPIRAÍ!
 
História de Tapiraí
 
Tapiraí teve seu povoamento iniciado em 1798, quando Carlos José da Silva obteve uma sesmaria na região.
Anos depois, ali chegaram José Nunes de Carvalho. Manoel da Silva Brandão e, em 1801, Manoel Dias de Oliveira e Manoel de Freitas Souza, este último tendo recebido uma sesmaria na paragem conhecida como Perdição.
Sobre a origem deste nome, conta a história que o bandeira de Bartolomeu Bueno, o Anhangüera, esteve perdido em território mineiro antes de seguir para Goiás. Depois de alguns dias de marcha, desorientado e sem rumo nas matas, encontrou um rio e deu-lhe o nome de Perdição, devido à situação em que se encontrava, e o mesmo foi adotado em toda região de Tapiraí.
Em 1911, foi inaugurada a Estação Ferroviária de Perdição, pertencente à antiga estrada de ferro Oeste de Minas. Aos poucos foram surgindo casas e casas ao seu redor, formando-se um povoado com o mesmo nome. Posteriormente foi alterado para Tapiraí.
 
Formação Administrativa
 
Distrito criado com a denominação de Tapiraí pela Lei Estadual nº 336, de 27-12-1948, subordinado ao município de Bambuí.
Elevado à categoria de município com o nome de Tapiraí pela Lei Estadual nº 1039, de 12-12-1953, desmembrada de Bambuí. Instalado em 01-01-1954.
Em divisão territorial datada de 1963, o município é constituído de 02 distritos: Tapiraí e Altolândia.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
 
Processo de Povoamento de Tapiraí
 
Iniciando o século, a região recebeu a estrada de ferro Goyana, como consta no “Anuário de Minas” de 1.911: “A primeira estrada de ferro Goyana, já do outro lado do São Francisco, foi a Porto Real (atualmente Iguatama), depois Bambuí e em seguida a Perdição (hoje Tapiraí), em zona futurosíssima e operosa com grande cultura de cereais e criação de gado”.
 
O progresso chega à atual Tapiraí com desmatamento das matas, para a construção da estrada de ferro. A situação deste começou a mudar a partir de 1.911 com a chegada da Estrada de Ferro Oeste de Minas e inauguração da estação ferroviária com o mesmo nome: Perdição, posteriormente o nome da estação e do lugar foi trocado para “Estação de Tapiraí”. Ao contrário de muitas vilas que se formaram, geralmente, no entorno da igreja, a estação também atraiu moradores que se aglomeraram, construindo suas casas em volta desta, transformando o pequeno povoado em arraial.
 
Inaugurada a estação de Victor-Tamm, próxima a estação de Tapiraí, um povoado se formou e uma charquearia foi instalada, de propriedade do senhor José Pinto de Miranda. A Charqueada “Vitória”, empregava a população local e abatiam muitos bois diariamente. E cuja produção de carne industrializada era destinada exclusivamente à exportação. A estrada de ferro contribuiu para o desenvolvimento, estimulando o nascimento de vários povoados na região e facilitando a comunicação.
Nome da Cidade: A origem pode ter duas explicações, todas elas ligadas aos rios que banham nossa região, uma fala que o termo “tapir = anta”, originando o “Rio das antas”; outra explicação é a que o termo: "Tapiraí" é um termo com origem na língua tupi: significa "rio das andorinhas", através da junção dos termos taperá (andorinha) e “y” (rio).

Continua após a publicidade
Compartilhe
Tags:
Participe do nosso grupo no whatsapp!
Comentários
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV

Parceiros