Brasil

Menina de 10 anos é enterrada viva pela própria mãe após denunciar abuso do padrasto

Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul investiga o caso de uma mulher de 29 anos que enterrou a própria filha, de 10, ainda viva na cidade de Brasilândia. A garota foi colocada de ponta cabeça dentro de um buraco depois de denunciar o padrasto por abuso sexual. O irmão da vítima, um adolescente de 13, foi apreendido e contou ter ajudado a mãe no crime.

De acordo com a corporacão, a mulher foi presa no sábado (21). Inicialmente, ela procurou a polícia para informar que a filha havia desaparecido após ter sido deixada sozinha junto com o irmão em uma praça da cidade. Mais tarde, no entanto, ligou para a PM (Polícia Militar) e confessou o crime, dizendo que queria se entregar.

Os policiais localizaram a mulher e foram com ela até o local em que a menina foi enterrada, perto do lixão da cidade. Lá, encontraram o corpo da garota de cabeça para baixo. Enquanto isso, integrantes do Conselho Tutelar conversaram com o irmão da vítima, que contou ter ajudado a mãe a matar a criança.

Segundo o adolescente, a mãe jogou a filha ao chão e a enforcou com um fio elétrico. Depois, os dois a colocaram em um buraco e enterraram com a vítima ainda pedindo por socorro. O crime ocorreu depois que a garota contou ter sido abusada pelo padrasto. A mãe chamou os dois filhos para sair de carro e, em uma estrada vazia, iniciou as agressões e matou a filha.

A mãe da garota foi presa e levada para o Presídio Feminino de Três Lagoas. Ela já tinha passagens por tráfico de drogas e furto. O filho mais velho dela foi apreendido e levado para a Unidade Educacional de Internação. Já o padrasto da garota, um homem de 47 anos, foi preso preventivamente por ser apontado como suspeito de estupro. Ele também é investigado por eventual participação no homicídio e ocultação de cadáver da vítima.

Compartilhe
Tags:
Participe do nosso grupo no whatsapp!
Comentários
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Tapiraímg TV

Parceiros