Até o fim de fevereiro de 2022, Minas Gerais deve ter mais de 90% da população totalmente vacinada contra a Covid-19. A afirmação é do secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, em entrevista nesta segunda-feira (22).

O secretário ainda pontuou que um “Carnaval desorganizado é mais arriscado do que o Carnaval organizado”. A festa, que ainda é incerta, deve acontecer entre o final de fevereiro e o início de março do ano que vem.

Fábio Baccheretti afirmou que, com a redução do intervalo entre as duas doses da vacina da Pfizer para 21 dias, a imunização no estado será acelerada.

“No final de fevereiro teremos mais de 90% da população vacinada com as duas doses, e quase todo adulto com seu reforço, além das crianças de 5 a 11 anos, que devem ser incluídas nas próximas semanas também”, disse.

Carnaval

O secretário de Estado de Saúde usou a previsão de imunização para dar uma sinalização aos prefeitos das cidades mineiras em relação ao Carnaval. No caso de Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) disse que a prefeitura “não vai patrocinar Carnaval” em 2022.

“Acredito que a gente tem que dar essa previsibilidade para que os prefeitos organizem o carnaval, porque o Carnaval desorganizado é mais arriscado do que o Carnaval organizado”, afirmou Baccheretti.

O líder da pasta ainda reforçou a importância da festa para a economia mineira e disse que, com regularização ou não, o Carnaval vai acontecer. Por isso, o plano é orientar as prefeituras para que ele aconteça de forma ordenada.

“Se a gente não der essa orientação, o Carnaval vai acontecer de forma desorganizada com maior risco para a população. Que seja o número máximo de pessoas dentro de cada bloco, que seja obrigação de testagem ou cartão de vacina… O Carnaval vai acontecer, a gente não pode também fechar os olhos, as festas estão acontecendo, os eventos estão acontecendo”, pontuou.